Search
Close this search box.
Home / Assuntos / Significados / Quem foram os Sacerdotes na Bíblia?

Quem foram os Sacerdotes na Bíblia?

Peter Colón

A linhagem sacerdotal, constituída por Moisés sobre a orientação de Deus, desempenhou um papel crucial nas Escrituras Hebraicas.

Esta linhagem é caracterizada por sua consagração especial a Deus e seu serviço único no Tabernáculo e no Templo.

A função dos sacerdotes era servir como intermediários entre Deus e Seu povo, Israel. Através de sua dedicação a Deus, ofereciam sacrifícios e ensinavam a Lei.

A linhagem sacerdotal é um testemunho da relação íntima de Deus com Seu povo e da seriedade com que o serviço a Deus deve ser tratado.

Origens da Linhagem Sacerdotal

A linhagem sacerdotal tem suas raízes na tribo de Levi. Dentro desta tribo, Deus escolheu Arão e seus descendentes para serem sacerdotes.

“E tu, aproxima a ti teu irmão Arão, e seus filhos consigo, dentre os filhos de Israel, para que me administre o ofício sacerdotal” (Êxodo 28:1).

Com essa ordenação Divina, somente os descendentes de Arão eram qualificados para servir como sacerdotes. Eles eram os únicos autorizados a realizar certos rituais e oferecer sacrifícios no altar.

A escolha divina da linhagem sacerdotal não se baseou no mérito humano, mas na soberania de Deus. Era uma honra, mas também trazia uma grande responsabilidade.

Funções e deveres

Os sacerdotes desempenhavam funções vitais na vida de adoração dos israelitas. Eles ofereciam sacrifícios, cuidavam do Tabernáculo e, mais tarde, o Templo. Também eram responsáveis por ensinar a Lei e dar decisões em assuntos espirituais.

“E ensinarão aos filhos de Israel todos os estatutos que o SENHOR lhes tem falado pela mão de Moisés” (Levítico 10:11). Esse versículo enfatiza a importância do papel educativo dos sacerdotes.

Além disso, os sacerdotes desempenhavam um papel crucial nos festivais religiosos de Israel, assegurando que os ritos fossem executados corretamente e que a presença de Deus fosse honrada devidamente.

A vestimenta sacerdotal

A vestimenta do sacerdote era única e cheia de simbolismo. Em Êxodo 28, há uma descrição detalhada do efod, do peitoral, do manto e de outras peças usadas pelo sumo sacerdote.

Estas vestes não eram apenas para distinção, mas carregavam significado espiritual. Por exemplo, o peitoral tinha doze pedras, representando as doze tribos de Israel, simbolizando o papel intercessor do sacerdote.

A vestimenta também servia como um lembrete constante de sua consagração a Deus e de sua responsabilidade única como mediador entre Deus e o povo.

O significado da unção

A unção era um rito essencial na consagração dos sacerdotes. O óleo de unção, preparado de acordo com uma receita específica, era derramado sobre a cabeça do sacerdote, simbolizando sua dedicação a Deus (Êxodo 30:30).

Este rito não apenas separava o sacerdote para o serviço divino, mas também o capacitava para suas funções. Era uma manifestação visível da escolha e benção de Deus.

Ao longo das Escrituras, a unção tem sido um sinal de autoridade, propósito e consagração. No contexto sacerdotal, destacou a seriedade e a sacralidade do ofício.

Existe sacerdote no contexto moderno?

Enquanto o sacerdócio levítico não funciona no contexto moderno da mesma forma que no antigo Israel, sua influência pode ser vista na liturgia, tradições e teologias de várias denominações judaicas e cristãs.

Para muitos judeus, a linhagem sacerdotal continua sendo respeitada. Muitos descendentes dos sacerdotes ainda recebem honras especiais nas sinagogas e observam certas tradições, como não se aproximarem dos cemitérios.

No Cristianismo, a ideia do sacerdócio é vista em conceitos como o “sacerdócio sou eu”, onde cada cristão é visto como um sacerdote diante de Deus, tendo acesso direto a Ele por meio de Jesus Cristo, o Sumo Sacerdote.

Conclusão

A linhagem sacerdotal na Bíblia oferece uma visão profunda da natureza da relação de Deus com Seu povo. Através do sacerdócio, observamos a seriedade com que Deus percebê o serviço, a dedicação e a adoração.

Mesmo em um mundo que mudou drasticamente desde os tempos bíblicos, os princípios e valores do sacerdócio levítico têm aplicações e lições para os crentes de hoje.

Seja na forma como nos aproximamos do serviço a Deus ou como reconhecemos a sacralidade de nosso relacionamento com Ele.

Em última análise, a linhagem sacerdotal serve como um lembrete de que Deus chama Seu povo para uma relação especial de serviço, devoção e consagração a Ele.

Aqui estão algumas das coisas que os sacerdotes podiam e não podiam fazer:

Podiam:

  1. Oferecer sacrifícios no altar: Levítico 1:7-8.
  1. Abençoar o povo em nome de Deus: Números 6:22-27.
  1. Carregar a Arca da Aliança: Josué 3:6.
  1. Ensinar a lei de Deus ao povo: Deuteronômio 33:10.
  1. Consultar o Urim e Tumim (instrumentos sagrados) para decisões divinas: Êxodo 28:30.
  1. Receber dízimos e ofertas: Números 18:21-24.
  1. Casar com virgens ou viúvas de sacerdotes: Levítico 21:13-14.

Não Podiam:

  1. Tocar em cadáveres (a menos que fosse um parente próximo): Levítico 21:1-3.
  1. Casar com mulheres divorciadas, prostitutas ou mulheres profanadas: Levítico 21:7.
  1. Servir no templo se tivessem qualquer defeito físico: Levítico 21:16-23.
  1. Consumir vinho ou bebida forte antes de entrar no tabernáculo: Levítico 10:8-10.
  1. Raspar a cabeça ou fazer cortes no corpo: Levítico 21:5.
  1. Sair do santuário durante seu período de serviço: Levítico 10:7.
  1. Usar vestimentas não especificadas para o serviço sacerdotal: Êxodo 28.

Artigos Relacionados

Compartilhe:

Índice

Mais Populares

apostolo-paulo

33 fatos relevantes da vida do apóstolo Paulo

diferenças-entre-sumo-sacerdotes-sacerdote-e-levita

Diferenças entre sumo sacerdote, sacerdote e levita.

biblia-palavra-de-deus

A Bíblia é ou ‘contém’ a palavra de Deus?

genealogia

Por que existem duas genealogias de Jesus na Bíblia?

30-coisas-que-o-cristão-NÃO-deve-fazer

30 coisas que o cristão NÃO deve fazer

WhatsApp
Entre para o nosso grupo do WhatsApp e receba os nossos conteúdos no seu celular.