Search
Close this search box.
Home / Bíblia / Novo Testamento / Atos dos Apóstolos (História) / Os 12 apóstolos escolhidos por Jesus Cristo, quem foram?

Os 12 apóstolos escolhidos por Jesus Cristo, quem foram?

Eles foram escolhidos para serem seus seguidores mais próximos, testemunhas de seus ensinamentos, milagres e da sua ressurreição. Jesus capacitou e instruiu os apóstolos para serem os pilares da sua igreja, sendo responsáveis por espalhar o evangelho e estabelecer o Reino de Deus na terra.

A escolha dos doze apóstolos, também demonstrou a intenção de Jesus de criar uma comunidade unida e comprometida com o seu propósito, Mateus 10:1-4; Marcos 3:13-14 e Lucas 6:13-16. Eles foram selecionados entre diferentes comportamentos e habilidades, representando uma diversidade que ressaltava a universalidade da mensagem de Jesus e a inclusão de todas as pessoas no Reino de Deus.

Ao longo dos evangelhos, vemos como Jesus investiu tempo e ensinou pessoalmente os doze apóstolos, preparando-os para liderar a igreja após a sua partida. Eles foram comissionados a continuar a obra de Jesus, proclamar o evangelho, fazer discípulos em todas as nações. Os doze apóstolos foram pioneiros no anúncio da fé cristã, estabelecendo comunidades e transmitindo o legado de Jesus através de seus ensinamentos.

Suas vidas e ministérios deixaram um impacto duradouro na história da igreja e continuam a inspirar e guiar os cristãos até hoje. Os doze foram escolhidos por Jesus para serem seus seguidores mais próximos, testemunhas de sua vida e ressurreição. Eles desempenharam um papel crucial na fundação da igreja, propagando o evangelho e estabelecendo o Reino de Deus na Terra.

Qual significado da palavra apóstolo?

A palavra “apóstolo” tem sua origem no grego antigo, derivando do termo “apóstolos” (ἀπόστολος). Esse vocábulo tem como significado essencial a ideia de ser um “enviado” ou “mensageiro”. No contexto bíblico, um apóstolo é alguém escolhido e comissionado com autoridade para representar uma mensagem ou cumprir uma missão específica.

Na época em que a palavra “apóstolo” surgiu, ela era frequentemente utilizada para descrever emissários especiais ou enviados oficiais. Esses apóstolos eram enviados por uma autoridade superior para representar e transmitir sua mensagem de maneira autorizada. No contexto cristão, os apóstolos eram discípulos selecionados por Jesus Cristo, que os enviou para propagar sua mensagem e estabelecer os fundamentos da igreja.

Os apóstolos eram investidos de autoridade divina e tinham a responsabilidade de ensinar as verdades do evangelho, testemunhar os ensinamentos e os milagres de Jesus, ordenar líderes nas comunidades cristãs e preservar a autenticidade doutrinária. Eles exerciam uma liderança espiritual significativa e eram reconhecidos como os representantes de Jesus na terra.

Embora os doze apóstolos originais tenham ocupado uma posição única, o termo “apóstolo” também foi utilizado para descrever outros indivíduos enviados em missões específicas para propagar a mensagem cristã.

Em síntese, a palavra “apóstolo” tem sua raiz no significado de ser um “enviado” ou “mensageiro” com autoridade, especialmente no contexto bíblico. Os apóstolos foram escolhidos e enviados por Jesus para representá-Lo, transmitir sua mensagem e estabelecer os alicerces da fé cristã. Sua missão e autoridade os distinguiram como líderes-chave na igreja primitiva, deixando um legado para os seguidores de Jesus ao longo dos séculos.

Por que Jesus escolheu 12 apóstolos?

Jesus escolheu doze apóstolos por vários motivos significativos e simbólicos. Em primeiro lugar, o número doze possuía uma profunda conexão com a tradição judaica e a história das doze tribos de Israel. Essas tribos representavam o povo escolhido por Deus e a promessa da aliança estabelecida com Abraão.

Ao selecionar precisamente doze apóstolos, Jesus estava simbolicamente restaurando e renovando as doze tribos de Israel por meio de Seu ministério. Sua escolha refletia a continuidade da história e das promessas divinas ao povo judeu. Além disso, os apóstolos se tornaram os pilares da nova comunidade formada por Jesus, representando a fundação da igreja.

A seleção dos doze apóstolos também revelava a autoridade e a liderança que Jesus estava confiando a eles. Como testemunhas oculares de seus ensinamentos, milagres e ressurreição, os apóstolos eram encarregados de proclamar e preservar a mensagem do evangelho. Eles desempenhariam um papel fundamental na expansão do cristianismo e na formação das primeiras comunidades de fé.

Além disso, a escolha dos doze apóstolos demonstrava a intenção de Jesus de estabelecer uma comunidade unida e comprometida com Seu propósito. Eles foram selecionados de diferentes origens e habilidades, representando uma diversidade que ressaltava a universalidade da mensagem de Jesus e a inclusão de todas as pessoas no Reino de Deus. Jesus capacitou e instruiu os apóstolos para que, juntos, formassem uma base sólida para a igreja nascente.

Nomes e origens dos 12 apóstolos?

Os doze apóstolos, escolhidos por Jesus para serem seus seguidores mais próximos, têm nomes e origens variadas. A seguir, descreverei brevemente cada um deles:

1. Simão Pedro: Era pescador de profissão e natural de Betsaida. Pedro era um dos discípulos mais próximos de Jesus e, posteriormente, tornou-se líder da igreja primitiva.

2. André: Era irmão de Pedro e também pescador de Betsaida. Foi ele quem apresentou Pedro a Jesus.

3. Tiago, filho de Zebedeu: Com seu irmão João, também chamado de “Filhos do Trovão”, Tiago era pescador e filho de Zebedeu e Salomé. Ele foi o primeiro apóstolo a ser martirizado.

4. João, filho de Zebedeu: Era irmão de Tiago e também pescador. João é conhecido como o “discípulo amado” e autor do Evangelho de João e de outras cartas do Novo Testamento.

5. Filipe: Provavelmente era de Betsaida e foi chamado por Jesus enquanto esteve na região de Cafarnaum. Filipe é conhecido por seu encontro com o etíope eunuco, conforme relatado no livro de Atos.

6. Bartolomeu (ou Natanael): É mencionado nos evangelhos sinóticos como Bartolomeu e no Evangelho de João como Natanael. É provável que sejam a mesma pessoa. Bartolomeu era de Caná, na Galileia.

7. Mateus (também chamado de Levi): Era cobrador de impostos em Cafarnaum. Mateus é conhecido como o autor do Evangelho de Mateus.

8. Tomé: Ficou conhecido como “Tomé, o incrédulo” devido à sua dúvida em relação à ressurreição de Jesus. Era natural da Galileia.

9. Tiago, filho de Alfeu: É mencionado nos evangelhos como “Tiago, o Menor” para distingui-lo de Tiago, filho de Zebedeu. Pouco se sabe sobre sua origem e história.

10. Tadeu (ou Judas, filho de Tiago): É mencionado nos evangelhos como “Lebeu, chamado Tadeu” e também como “Judas, irmão de Tiago”. Sua origem e história são menos conhecidas.

11. Simão, o Zelote: Pouco se sabe sobre sua origem e história. O termo “Zelote” sugere que ele pudesse ter sido membro do movimento político-religioso conhecido como Zelotes.

12. Judas Iscariotes: Ficou conhecido como o traidor de Jesus, que o entregou às autoridades religiosas. Sua origem e motivações ainda são objeto de debate entre estudiosos.

Conclusão

Em suma, os doze apóstolos escolhidos por Jesus Cristo desempenharam um papel fundamental na propagação do Evangelho e na fundação da igreja cristã. Eles foram selecionados com propósito e autoridade divina, representando uma diversidade de origens e habilidades. Os apóstolos foram testemunhas oculares dos ensinamentos, milagres e da ressurreição de Jesus, e receberam instruções diretas para continuar a obra iniciada por Ele.

Esses homens dedicaram suas vidas à causa de Cristo, enfrentando perseguições, desafios e até mesmo o martírio. Eles estabeleceram os fundamentos da fé cristã, transmitindo os ensinamentos de Jesus e testemunhando o poder transformador do Evangelho. Seu legado continua vivo até hoje, pois suas escrituras e o exemplo de suas vidas continuam a inspirar e orientar os seguidores de Jesus.

Conhecer a identidade e os atributos dos doze apóstolos nos permite apreciar a diversidade e a abrangência do ministério de Jesus. Eles foram escolhidos por Ele com propósito e habilidades específicas para cumprir a missão de espalhar as boas-novas do Reino de Deus. Seu testemunho e serviço são um lembrete de que, assim como eles foram chamados e capacitados por Jesus, cada um de nós também é chamado a ser um discípulo fiel e a cumprir a nossa parte na missão de levar o amor e a verdade de Cristo ao mundo.

Artigos Relacionados

Compartilhe:

Índice

Mais Populares

apostolo-paulo

33 fatos relevantes da vida do apóstolo Paulo

diferenças-entre-sumo-sacerdotes-sacerdote-e-levita

Diferenças entre sumo sacerdote, sacerdote e levita.

biblia-palavra-de-deus

A Bíblia é ou ‘contém’ a palavra de Deus?

genealogia

Por que existem duas genealogias de Jesus na Bíblia?

30-coisas-que-o-cristão-NÃO-deve-fazer

30 coisas que o cristão NÃO deve fazer

WhatsApp
Entre para o nosso grupo do WhatsApp e receba os nossos conteúdos no seu celular.