Search
Close this search box.
Home / Bíblia / Novo Testamento / Apocalipse / O Livro do Apocalipse

O Livro do Apocalipse

O Livro do Apocalipse, também conhecido como Revelação, é o último livro do Novo Testamento e da Bíblia Cristã.

Caracterizado por sua linguagem simbólica e profética, o Apocalipse tem fascinado, inspirado e desafiado leitores por séculos.

Este texto complexo oferece visões do fim dos tempos, a luta entre o bem e o mal, e o triunfo final de Deus.

Este artigo visa explorar a estrutura, conteúdo, contexto, temas, propósitos e a composição numérica deste livro enigmático, oferecendo uma visão abrangente e detalhada de sua construção e significado.

Esboço: conteúdo e estrutura (versão ARA)

Prólogo (1.18)

  1. O título, o autor e o assunto do livro (1.1-4)
  2. Dedicatória às sete igrejas da Ásia (1.1-8)

1. As mensagens às sete igrejas (1.9 3.22)

  1. A visão de Jesus glorificado (1.9-20)
  2. Carta à igreja em Éfeso (2. 1-7)
  3. Carta à igreja em Esmirna (2. 8-11)
  4. Carta à igreja em Pérgamo (2. 12-17)
  5. Carta à igreja em Tiatira (2. 18-29)
  6. Carta à igreja em Sardes (3. 1-6)
  7. Carta à igreja em Filadélfia (3. 7-13)
  8. Carta à igreja em Laodicéia (3. 14-22)

2. Os sete selos (4.1—8.1)

  1. A visão do trono de Deus (4.1-11)
  2. A visão do livro selado com sete selos e a do Cordeiro (5.1-14)
  3. Cordeiro abre os selos. O primeiro selo (6.1-2)
  4. O segundo selo (6.3-4)
  5. O terceiro selo (6.5-6)
  6. O quarto selo (6.7-8)
  7. O quinto selo (6.9-11)
  8. O sexto selo (6.12-17)
  9. Os cento e quarenta e quatro mil selados de Israel (7.1-8)
  10. A visão dos glorificados (7.9-17)
  11. O sétimo selo (8.1)

3. As sete trombetas (8.2—11.19)

  1. Os sete anjos com as suas trombetas (8.2-6)
  2. A primeira trombeta (8.7)
  3. A segunda trombeta (8.8-9)
  4. A terceira trombeta (8.10-11)
  5. A quarta trombeta (8.12-13)
  6. A quinta trombeta (9.1-12)
  7. A sexta trombeta (9.13-21)
  8. Os anjos e os sete trovões. João e o livrinho (10.1-11)
  9. Ordens para medir o santuário de Deus (11.1-2)
  10. As duas testemunhas mártires (11.3-14)
  11. A sétima trombeta (11.15-19)

4. Os sinais simbólicos (12.1—14.20)

  1. A mulher e o dragão (12.1-6)
  2. Anjos pelejam no céu contra o dragão. A vitória de Cristo e do seu povo (12.7-12)
  3. O dragão persegue a mulher (12.13-17)
  4. A besta que emerge do mar (13.1-10)
  5. A besta que emerge da terra (13.11-18)
  6. O Cordeiro e os seus remidos no monte Sião (14.1-5)
  7. A primeira voz (14.6-7)
  8. A segunda voz (14.8)
  9. A terceira voz (14.9-12)
  10. A quarta voz (14.13)
  11. A ceifa (14.14-16)
  12. A vindima (14.17-20)

5. Os sete flagelos (15.1—16.21)

  1. Os sete flagelos (15.1) 
  2. Os remidos entoam o cântico de Moisés e o cântico do Cordeiro (15.2-4) 
  3. Deus envia os flagelos (15.5-8) 
  4. O primeiro flagelo (16.1-2) 
  5. O segundo flagelo (16.3) 
  6. O terceiro flagelo (16.4-7)
  7. O quarto flagelo (16.8-9)
  8. O quinto flagelo (16.10-11)
  9. O sexto flagelo (16.12-16)
  10. O sétimo flagelo (16.17-21)

6. As visões do juízo (17.1—20.15)

  1. A descrição da grande meretriz (17.1-18)
  2. O anúncio da queda de Babilônia (18.1-8)
  3. Os lamentos dos admiradores de Babilônia (18.9-20)
  4. A ruína de Babilônia é completa e definitiva (18.21-24)
  5. O júbilo no céu (19.1-10)
  6. Cristo, o vencedor da besta e do falso profeta (19.11-21)
  7. A prisão de Satanás por mil anos. A primeira ressurreição (20.1-6)
  8. Satanás é solto e derrotado (20.7-10)
  9. O juízo de Deus (20.11-15)

7. A nova Jerusalém (21.1—22.5)

  1. O novo céu e a nova terra (21.1-8)
  2. A nova Jerusalém (21.9-27—22.1-5)

Epílogo (22.621)

  1. A certeza do cumprimento da profecia deste livro (22.6-7)
  2. As admoestações e as promessas finais (22.8-17)
  3. A conclusão do livro(22.18-20)
  4. A bênção (22.21-20)

Contexto histórico, político e religioso

O Apocalipse foi escrito em um período de intensa perseguição aos cristãos, sob o Império Romano, no final do primeiro século (cerca de 95 d.C.).

O império, sob o domínio de Domiciano, exigia adoração imperial, o que colocava os cristãos em conflito direto com o Estado.

Este livro reflete as tensões religiosas, políticas e sociais da época, oferecendo esperança e encorajamento aos crentes para permanecerem firmes em sua fé, apesar da opressão e adversidades.

Temas centrais

Os temas centrais do Apocalipse incluem julgamento, redenção, a soberania de Deus, a luta entre o bem e o mal, e a esperança no triunfo final de Cristo.

O livro revela uma visão do plano divino, onde a história humana e divina converge para o cumprimento das promessas de Deus.

Destaca a necessidade de fidelidade e perseverança dos crentes diante das provações e assegura que a justiça divina prevalecerá sobre todas as formas de mal e opressão.

Propósitos e objetivos

O Apocalipse visa encorajar e fortalecer os crentes em tempos de perseguição, oferecendo uma visão de esperança e vitória.

Seu propósito é assegurar aos cristãos que, apesar das aparências, Deus está no controle da história e o mal será definitivamente derrotado.

O livro também visa despertar a igreja para a realidade espiritual, estimulando a vigilância, a santidade e a expectativa pelo retorno de Cristo e a consumação de todas as coisas.

Quantidade de capítulos e versículos

O Apocalipse é composto por 22 capítulos e um total de 404 versículos. Esta composição numérica é significativa no contexto da bíblica.

LivroCapítulosVersículos
Apocalipse22405

O livro é meticulosamente estruturado em torno desses números, refletindo a ordem, a plenitude e a perfeição do plano divino.

A estrutura numérica não apenas organiza o conteúdo, mas também reforça as mensagens de julgamento e redenção que permeiam o texto.

Conclusão

O Livro do Apocalipse é uma obra complexa que continua a desafiar e inspirar leitores ao redor do mundo.

Seu conteúdo rico em simbolismo e suas visões de eventos futuros oferecem uma poderosa mensagem de esperança, julgamento e redenção.

Compreender seu contexto histórico, estrutura, temas e propósitos é essencial para uma apreciação plena de sua mensagem e significado.

Ao mergulharmos em seu estudo, somos convidados a refletir sobre nossa própria fé e o destino da humanidade, fortalecidos pela promessa do triunfo eterno de Deus e seu Reino.

Artigos Relacionados

Compartilhe:

Índice

Mais Populares

apostolo-paulo

33 fatos relevantes da vida do apóstolo Paulo

diferenças-entre-sumo-sacerdotes-sacerdote-e-levita

Diferenças entre sumo sacerdote, sacerdote e levita.

biblia-palavra-de-deus

A Bíblia é ou ‘contém’ a palavra de Deus?

genealogia

Por que existem duas genealogias de Jesus na Bíblia?

30-coisas-que-o-cristão-NÃO-deve-fazer

30 coisas que o cristão NÃO deve fazer

WhatsApp
Entre para o nosso grupo do WhatsApp e receba os nossos conteúdos no seu celular.